De onde vem o dinheiro para empreender? Flavio Maluf reporta

Para começar o seu próprio negócio, o ideal é que você tenha um capital condizente com suas expectativas iniciais atrelado aos seus objetivos para o futuro. No entanto, a ausência de um investimento inicial não é algo que fará com que um empreendedor obstinado desista de seus sonhos. O empresário brasileiro Flavio Maluf reporta material publicado pelo Portal Exame, sugerindo sete opções alternativas de se alcançar uma fonte de dinheiro para a abertura de seu negócio.

 

Confira abaixo uma breve introdução sobre cada uma das possibilidades e veja em qual delas você tende a se enquadrar mais.

 

Fontes alternativas de capital

 

  • Bens e reservas

Os grandes empreendedores começam praticamente do zero. Desta forma, o empresário pode apostar naquela pequena quantia de dinheiro guardada ou mesmo na eventual venda de um bem de consumo. Flavio Maluf noticia que o dono da Natura começou o seu negócio a partir da venda de um carro Fusca.

 

  • Berço familiar

Outro forma de conseguir capital iniciar é uma criando uma relação de confiança com algum familiar ou amigo mais próximo. Argumente, mostre suas cartas, venda o seu peixe e aguarde a reação da outra parte envolvida. A relação pode até se tornar uma pequena sociedade num primeiro momento. Para fundar a hoje gigantesca rede Walmart, Sam Walton pediu dinheiro emprestado ao seu sogro. A tática parece ter dado muito certo.

 

  • Táticas modernas

A ideia de pré pagamento surgiu num passado distante e ainda hoje é bastante utilizada por empreendedores novatos no mercado. Trata-se do conceito de que o seu futuro cliente pagará pelo serviço de forma antecipada, visando ser recompensado depois que o seu empreendimento já estiver funcionando. Atualmente, dentro deste contexto, conforme matéria noticiada por Flavio Maluf, a estratégia da vez é crowdfunding – plataforma de financiamento coletivo.

 

  • O bom e velho empréstimo

Por mais que as taxas de juros e a burocracia sejam conceitos quase atrelados aos serviços de bancos e financiadora, os empréstimos tradicionais devem ser considerados, a partir do momento em que o empreendedor botar tudo na ponta do lápis e traçar um planejamento adequado para posteriormente realizar o pagamento.

 

  • Investimentos

Outra prática comumente adotada é ser financiado pelos chamados investidores-anjos. Em suma, são pessoas físicas, com alto poder de barganha. A média atual do Brasil é de 90 mil reais “emprestados” por este modelo de agente. Evidentemente, é preciso ponderar as condições do negócio.

 

  • Aceleradoras

Flavio Maluf ainda reporta que as chamadas aceleradoras, como a ABRAII, estão ganhando corpo no mercado. O aporte costuma variar entre 50 e 200 mil reais de investimento, uma vez que o seu perfil e seus projetos sejam devidamente analisados. Além do dinheiro, este tipo de segmento oferece mentoria, rede de relacionamentos e apoio gerencial.

 

  • Fundos

A última alternativa para se alcançar um capital inicial, conforme matéria trazida por Flavio Maluf, aponta para o conceito de fundos governamentais, como o BNDES. Outras diversas entidades tão oferecendo aporte para ideias inovadoras, sobretudo para conceitos associados a projetos de pesquisa. Vale a pena conferir.

 

 

2 thoughts on “De onde vem o dinheiro para empreender? Flavio Maluf reporta”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *