Em exposição de 2014, publicitário Alexandre Gama mostra seu trabalho

Em 2014 exposição inédita no Museu de Arte Brasileira da Fundação Armando Álvares Penteado (MAB-FAAP), onde foi aluno o publicitário Alexandre Gama, dono da agência de publicidade Neogama, do qual é CEO, atualiza toda sua obra, o conjunto de mais de vinte anos de trabalho com criatividade e marketing.

A exposição, intitulada de Ideia e forma-Alexandre Gama, que teve seu trabalho de curadoria realizado pelo pesquisador e crítico de fotografia, Rubens Fernandes Junior, diretor da Faculdade de Comunicação e Marketing da FAAP, revela também os métodos de criação do publicitário Alexandre Gama, o primeiro brasileiro a comandar de uma rede global de agências de comunicação – ocupou o cargo de Global Chief Creative Officer (WCCO) da agência inglesa BBH, a qual fundiu com sua Neogama.

São os métodos de criação de importantes peças publicitárias, como a histórica propaganda ‘Gigante’, elaborada para a produtora de uísque Johnnie Walker, em 2011, que dois anos depois resumiu o clamor dos protestos ocorridos em massa pelo Brasil com a hastag amplamente compartilhada – mais de 62 milhões de tuítes – #ogiganteacordou.

Ficha que cai

“Nunca havia pensado em mostrar meu trabalho e as minhas crenças de forma mais ampla. Talvez por acreditar que era algo que depois de feito, estava feito e importava o próximo. Mas pensando nisso me caiu uma ficha: ao invés de uma iniciativa assim ser apenas um olhar para trás, ela poderia estar em um contexto que a tornasse relevante a quem tem muito pela frente: os novos criativos e o estudante de comunicação”, declarou Alexandre Gama, único latino-americano a realizar um master class no Festival de Cannes, França, em 2008.

A exposição no espaço da MAB é composta por peças escolhidas a dedo pelo próprio Alexandre Gama, em que são estas apresentadas sob a ótica da arte aplicada, modalidade em que se utiliza das várias artes específicas como o cinema, a música, a fotografia, a literatura, a arquitetura e as artes plásticas e cênicas, para formatar o trabalho realizado em Comunicação Criativa.

Marina Abramovic e Ferreira Gullar: bem-vindo a série Neoencontros

Outra interessante parte da exposição das obras de Alexandre Gama é a série Neoencontros, mostra de ideias e formas de inspiração e técnicas criativas que o publicitário idealizou, como uma série de palestras e entrevistas que foram gravadas em vídeo com artistas como Ferreira Gullar (1930-2016) e Marina Abramovic – expoente mundial da arte de performance, que foram pessoalmente à sede da Neogama para expor e debater sobre seus métodos de trabalho e criação artística.

A exposição prestigia ainda arquitetura e programação visual, dos projetos da própria sede da Neogama, realizados respectivamente pelos arquitetos André Vainer e Guilherme Paoliello e Claudia Issa, com concepção única de uma das áreas da agência realizada por Marcio Kogan, que proporcionaram a agência seu visual de “fábrica de sonhos”.

“Atualmente, vários museus internacionais mantêm em seu acervo esse tipo de produção, a fim de garantir para o futuro uma memória do presente que vivemos com intensidade, mas sem perceber a importância dessa produção”, assim justificou a importância da exposição Rubens Fernandes Junior.

 

A esperança de vida difere em 20 anos entre alguns condados dos Estados Unidos

 

Image result for expectativa de vida

A esperança de vida no nascimento difere em até 20 anos entre os mais baixos e mais altos nos condados dos Estados Unidos, de acordo com uma nova pesquisa publicada na revista médica JAMA Internal Medicine.

Dr. Christopher JL Murray, principal autor do estudo e diretor do Instituto de Medidas de Saúde e Avaliação da Universidade de Washington, estimou a expectativa de vida para cada município dos EUA de 1980 até 2014. Murray e seus colegas analisaram os dados ao nível do condado e, em seguida, aplicou um modelo matemático para estimar a duração média de vida.

A expectativa de vida ao nascer aumentou 5,3 anos para homens e mulheres – de 73,8 anos para 79,1 anos – entre 1980 e 2014, escreveram Murray e seus colegas. Durante esse período de tempo, os homens ganharam 6,7 anos, de 70 anos em média para 76,7 anos, enquanto as mulheres ganharam quatro anos, de 77,5 anos para 81,5 anos.

Mas os números não são os mesmos em toda parte. Olhando para os detalhes mais finos, Murray e seus colegas calcularam uma diferença de 20,1 anos entre os condados dos EUA com as expectativas de vida mais baixas e mais altas.

Os municípios com menor expectativa de vida estão localizados no sul e no estado de Dakota do Norte, enquanto os condados ao longo da metade inferior do Mississippi, no leste do Kentucky e no sudoeste da Virgínia Ocidental também apresentaram menor expectativa de vida em relação ao resto da nação. Os condados de Dakota do Norte e do Sul incluem reservas de nativos americanos.

No outro extremo, moradores de condados no centro do Colorado podem esperar viver mais tempo, Murray e seus colegas disseram que esses moradores são “drasticamente diferentes em expectativas de vida”

Embora o estudo não responda diretamente porque vemos baixa ou alta expectativa de vida em condados específicos, ele olha para quais fatores contribuem para a lacuna global entre alguns municípios, disse Murray. “Podemos ver que muitos dos condados com muito baixa expectativa de vida em Dakota, como Oglala Lakota County em Dakota do Sul, se sobrepõem com grandes reservas nativas americanas, incluindo o Pine Ridge e Rosebud reservas”, disse Murray.

Por outro lado, Summit County, Colorado, classificado como o condado com maior expectativa de vida em 2014 em 86,8 anos, é o lar de várias cidades resort de esqui. “Para ambas as geografias, as expectativas de vida drasticamente diferentes são provavelmente o resultado de uma combinação de fatores de risco, socioeconomia e acesso a qualidade dos cuidados de saúde nessas áreas”, disse Murray.

No entanto, fatores socioeconômicos não são tudo, disse Murray, explicando que “60% das diferenças na esperança de vida entre os municípios pode ser explicado por fatores socioeconômicos sozinho”, mas que deixa uma “quantidade substancial de diferenças inexplicadas”. “Comportamentos como fumar e atividade física, juntamente com fatores de risco como obesidade e diabetes, também são muito importantes”, disse ele.

 

4 coisas que você precisa saber sobre o óleo de coco

 

Resultado de imagem para imagem oleo de coco

O óleo de coco é um alimento que está na moda. Mas será que ele realmente é bom para a saúde? Sim, o óleo de coco quando utilizado corretamente traz vários benefícios e até mesmo emagrece!

Mas o óleo de coco não é uma gordura? O óleo de coco é considerado uma gordura do bem: é uma gordura saudável, vegetal, que pode até mesmo proteger as artérias do coração, assim como o azeite de oliva e o óleo de canola.

Confira abaixo 4 coisas que você precisa saber sobre o óleo de coco e aprenda como usá-lo no seu dia-a-dia!

  1. Óleo de coco é bom para o cabelo

Atualmente o óleo de coco é o queridinho das blogueiras e especialistas em cuidado capilar. O óleo de coco é muito utilizado para nutrir, hidratar e dar brilho aos cabelos, também sendo utilizado em conjunto com cremes e vitaminas.

  1. Funciona como hidratante e anti-idade natural

Composto principalmente de ácido láurico, um poderoso antioxidante, o óleo de coco ameniza os efeitos dos radicais livres na pele, além de hidratar e manter a oleosidade natural, evitando o ressecamento e diminuindo a formação de rugas. Ele pode ser usado em qualquer tipo de pele, mas é preciso ter cuidado se a pele for naturalmente oleosa.

  1. Fica delicioso se tomado com café

Muita gente torce o nariz, mas óleo de coco batido com café fica com um sabor suave e diferenciado, tornando a combinação perfeita para um café da manhã turbinado e cheio de energia.

  1. Diminui o colesterol

O óleo de coco é rico em vitaminas A, D, E e K, que diminuem o colesterol ruim (o LDL), aumentando a produção do colesterol bom, ou HDL, protegendo as artérias. Porém ele sozinho não faz milagres: é necessário também, além do uso do óleo de coco, uma dieta equilibrada e a prática constante de exercícios físicos.

Com tantas vantagens, o óleo de coco se tornou um grande aliado de todos que procuram cuidar da saúde e também da beleza da pele e dos cabelos de forma natural.

Clovis Tramontina participa do Fórum Respostas Capitais, promovido pelo Grupo RBS de Eduardo Sirotsky Melzer

O presidente da empresa Tramontina, Clovis Tramontina, foi o convidado da 9ª edição do Fórum Respostas Capitais, que aconteceu no último dia 4 de maio. O evento é promovido pela Zero Hora (ZH) – integrante do Grupo RBS, rede gaúcha de comunicação presidida por Eduardo Sirotsky Melzer – e conduzido pela jornalista Marta Sfredo.

A Tramontina e a presença da marca no Exterior foram os assuntos tratados durante a entrevista, bem como a visão de Clóvis a respeito do momento e do futuro da economia brasileira. Segundo o empresário, existe potencial para crescimento.

“Falamos em 14 milhões de desempregados, mas, ao passarmos pelas esquinas, percebemos que há mais de 20 milhões. É uma situação complicada. Preocupa. Porém, não podemos nos entregar. Há quatro países com possibilidade futura de entrada da classe média, os verdadeiros consumidores em potencial: Índia, China, Indonésia e Brasil. São países populosos”, avaliou o presidente da Tramontina, durante a 9ª edição do Fórum Respostas Capitais.

Outro assunto do evento foram as medidas tomadas pela empresa para não demitir os funcionários durante a crise econômica pela qual passa o Brasil. Para Clovis Tramontina, os colaboradores são a parte mais importante da companhia – “Nosso maior patrimônio são as pessoas. Uma empresa é feita de gente, e não de produtos. Para não demitir, abrimos mão da margem (de lucro)”, afirmou o empresário.

Entre os presentes no evento, estava Eduardo Sirotsky Melzer que, nas redes sociais, salientou ser sempre bom ouvir o presidente da Tramontina.

A cobertura completa da entrevista com Clóvis pode ser conferida na coluna do dia 9 de maio e no site de ZH.

 

O Fórum Respostas Capitais

O Fórum Respostas Capitais, de dois em dois meses – desde novembro de 2015 – reúne convidados para fazer perguntas a personagens que pensam e fazem a economia, como é o caso de empresários de grandes companhias e economistas, por exemplo. O evento é comandado pela jornalista Marta Sfredo – colunista da Zero Hora, marca que pertence ao Grupo RBS de Eduardo Sirotsky Melzer.

Diversas personalidades, além de Clovis Tramontina, já foram entrevistadas no Fórum – entre elas, o presidente do grupo SLC, Eduardo Logemann; o diretor da rede InterCity, Alexandre Gehlen;o CEO da HT Micron e presidente do conselho de administração do Grupo Parit, Ricardo Felizzola; o CEO do Estaleiro Atlântico Sul, Harro Burmann; o fundador da 4All, José Renato Hopf; a dona da rede de lojas Tok, Clenir Wengenowicz; o presidente do Grupo Herval, Agnelo Seger; e o presidente da Lojas Renner, José Galló.

 

Sobre Eduardo Sirotsky Melzer

Formado em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), Mestre em Administração de Negócios, e com experiências profissionais nos Estados Unidos, o atual presidente do Grupo RBS entrou em 2004 na empresa de comunicação da família Sirotsky – no cargo de Diretor-Geral para o Mercado Nacional. Antes de assumir, em 2012, a presidência da Rede de comunicação, Eduardo Sirotsky Melzer ainda passou pelos cargos de Vice-Presidente de Mercado e Desenvolvimento de Negócios e Vice-Presidente Executivo do Grupo RBS. Mais recentemente, em 2015, o empresário também chegou à presidência do Conselho de Administração da companhia gaúcha.

 

 

 

Os tipos de tosse mais comuns

Resultado de imagem para tosse

Durante toda a nossa vida, sempre ouvimos pessoas comentando sobre a tosse. Uns não querem tossir, outros não são capazes de parar de tossir, até ficando preocupados com isso e ainda existem os que acham que a tosse é uma defesa do corpo, para eliminar secreções do organismo.

Na realidade existem vários tipos de tosse. Para cada tipo dela, há um tratamento a ser seguido.

O primeiro passo é compreender os diferentes tipos de tosse, sabendo que dois, são os mais encontrados nos pacientes. A primeira, que é chamada de produtiva, é aquela tosse em que o paciente elimina muita secreção, apresentando catarro e que em alguns casos, devido ao excesso de secreção, pode levar o paciente a ter vômitos. A segunda, é a tosse seca, que não tem secreção, que irrita a garganta e que em alguns casos sai bem alta e estrondosa.

É verificado então, que quando a tosse apresenta catarro, isto significa a presença de secreção nas vias respiratórias, podendo ser resultante de uma infecção, como sinusite, bronquite e pneumonia. Assim chegamos à conclusão, que essa tosse aparece para ajudar o organismo, que através dela, secreções que não podem ficar acumuladas nas vias respiratórias, são eliminadas. Essa tosse não deve ser evitada de jeito nenhum, ela ajuda nessas eliminações e o paciente deve procurar orientação médica, para que alguns remédios mucolíticos sejam receitados, tendo como função, deixar as secreções mais fluidas, tornando mais fácil a sua eliminação através da tosse.

Quando a tosse é seca, sem eliminação de secreção, irritante, pode ser um indício de alergia nas vias respiratórias. Pode ocorrer de forma intensa, provocando um edema ou inchaço na mucosa, havendo um aumento na intensidade da tosse. Os músculos responsáveis pela tosse, acabam ficando doloridos pelo excesso do esforço feito. Durante a noite esse processo se intensifica, não deixando a pessoa dormir, nem seus familiares. No dia seguinte, ocorre uma falta de disposição em todos, as crianças acabam ficando com sono e exaustas e os pais, ficam cansados e sem disposição para o trabalho. Esse tipo de tosse é chamado de não produtiva e o paciente, deverá procurar orientação médica, para que ela seja controlada por medicamentos.

Quando a tosse aparece, é porque alguma coisa está acontecendo no organismo. É importante compreendermos, que não adianta somente tratar a tosse , é preciso descobrir a causa dela . O médico vai analisar o histórico do paciente, pedir um exame físico, em alguns casos ele irá pedir exames laboratoriais ou de imagem, que vão possibilitar o especialista, saber as causas da tosse, para fazer um diagnóstico mais completo. Em algumas pessoas, apesar da tosse demorar a passar, ela acaba não sendo um caso preocupante. Em outros casos, o paciente pode apresentar uma tosse que pareça que não vai ter consequências sérias, mas se apresentar alguma coisa nos exames feitos, o médico vai precisar fazer exames mais completos.

Para tratar a tosse, sempre será necessária orientação especializada, porque a automedicação, pode acabar prejudicando a saúde.

 

Depressão: 7 sintomas mais comuns da doença

 

Image result for depressao

Considerada o “mal do século”, a depressão é uma doença psiquiátrica que acomete muitas pessoas. Por isso, precisa ser tratada o quanto antes para que seus sintomas não comprometam a qualidade de vida desses indivíduos.

Nos dias de hoje a depressão é muito mais comum do que se imagina, principalmente entre jovens de 18 a 29 anos de idade. No entanto, ela não se restringe a essa faixa etária, afeta crianças, adolescentes, adultos e idosos.

Sendo assim, é fundamental que logo que surjam os sintomas mais comuns, haja um acompanhamento médico adequado. Na primeira consulta será dado um diagnóstico e se confirmada a suspeita, terá início o tratamento com a prescrição de medicamentos e sessões de terapia. Confira, a seguir, os sintomas mais comuns que podem indicar depressão!

  1. Desinteresse por coisas que sempre foram motivos de prazer

Um dos sintomas mais comuns por quem tem a doença é o desinteresse por coisas que antes lhe causavam prazer. Esse desinteresse pode ser por coisas variadas, como atividade física, o convívio familiar, atividade sexual, atividades ligadas ao lazer — como idas à praia, etc.

  1. Alteração de humor

Um sintoma facilmente percebido por pessoas que estão ao redor de quem está deprimido é o mau humor constante. Nós sabemos que diante das dificuldades da vida é comum que tenhamos, de vez em quando, tristeza e desânimo. No entanto, em pessoas deprimidas esses sentimentos chegam como um turbilhão, provocando um sentimento de tristeza profunda.

Pessoas deprimidas têm uma visão do mundo de uma forma totalmente negativa. Geralmente a autoestima é afetada e se julgam imensamente infelizes — em muitos dos casos não há uma razão aparente para isso.

  1. Insônia ou excesso de sono

A insônia é muito comum na maioria das pessoas que têm depressão, que acordam várias vezes por noite e não conseguem ter um sono tranquilo. No entanto, o inverso, ou seja, o sono excessivo também ocorre em alguns casos.

  1. Alterações de apetite

O apetite é muito afetado por quem sofre de depressão. Contudo, os opostos podem ocorrer: a total falta de apetite, bem como a compulsão, principalmente, por alimentos que contenham açúcar e carboidratos.

A alteração no apetite com ganho ou perda de peso, que persiste por mais de duas semanas, em conjunto com outros sintomas importantes pode indicar um quadro de depressão.

  1. Falta de concentração

Alguns problemas relacionados à falta de concentração, como déficit de raciocínio e problemas com tomadas de decisão podem sinalizar depressão. Esse sintoma acaba repercutindo no trabalho ou na vida acadêmica, atingindo o rendimento nessas atividades.

  1. Cansaço

Fadiga, cansaço e desânimo são muito comuns em pessoas atingidas pela doença. As pessoas podem encontrar dificuldades nas tarefas mais simples, como lavar uma louça, tomar banho, entre outras ligadas ao cotidiano.

  1. Pensamentos recorrentes sobre morte

Pessoas deprimidas pensam muito sobre a morte. Possuem ideias suicidas e algumas delas fazem até tentativas. A frequência desses pensamentos é muito variável, tem a ver com o grau da doença e o momento no qual a pessoa vive.

Alguns fatos da vida podem detonar uma depressão, como a morte de um ente querido, ou mesmo por conta de um problema que a pessoa acredita não ter solução. Tudo em sua vida toma uma dimensão maior.

A depressão é uma doença que inspira cuidados, visto que não são poucos os casos que resultaram em suicídio. Assim, diante de qualquer suspeita e da confirmação de alguns dos sintomas é aconselhável que se busque logo a ajuda de um profissional da área.

Estudo consegue despertar pacientes em coma com luzes brilhantes

Um pequeno estudo da Áustria, diz que luzes brilhantes são capazes de despertar pacientes em coma de forma natural. A capacidade do corpo para despertar de um coma após grave lesão cerebral está vinculada à manutenção de seus ritmos circadianos naturais, de acordo com o estudo, que incluiu 18 pacientes em vários estados inconscientes.

Os cientistas descobriram que as chances de recuperar a consciência, pode melhorar uma vez que o corpo cai para trás em seu ciclo natural saudável, de subir e diminuir as temperaturas do corpo ao longo do dia.

Os cientistas também descobriram que, em um subconjunto de oito pacientes, dois mostraram níveis aumentados de consciência após um tratamento com luzes brilhantes cuidadosamente programadas, que foram destinadas a desencadear a atividade do ritmo circadiano e flutuações diárias naturais do corpo e da temperatura.

“Quanto mais próximos os padrões de temperatura corporal de uma pessoa gravemente lesada no cérebro de pessoas saudáveis que possuem um ritmo circadiano normal, melhor eles pontuaram em testes de recuperação de coma”, disse a líder do estudo Christine Blume, uma pesquisadora pós-doutorada na Universidade de Salzburg, na Áustria.

Os novos achados são muito preliminares, mas sugerem que o monitoramento dos ritmos circadianos pode servir um dia como uma ferramenta de diagnóstico para monitorar a chance de recuperação de um paciente em coma, disseram os pesquisadores. Além disso, as terapias destinadas a ajustar esses ritmos, podem estimular os pacientes e colocá-los em um estado mais consciente, a equipe de pesquisa escreveu, em seu estudo, publicado no dia 19 de abril na revista Neurology.

Os ritmos circadianos são ciclos diários que dizem ao corpo quando comer, dormir ou acordar. Eles são definidos por pistas ambientais, como a luz do dia e anoitecer. Em pessoas saudáveis, estes ritmos incluem pequenas alterações na temperatura corporal. Geralmente, a temperatura do corpo aumenta durante o dia, com um pico em torno de 4 horas, e diminui durante a noite, com o ponto baixo ocorrendo em torno de 4 horas, relatou Blume.

Para o novo estudo, os pesquisadores monitoraram 18 pessoas com lesões cerebrais graves. Alguns foram diagnosticados com síndrome de vigília sem resposta, também chamado de estado vegetativo. As pessoas neste estado despertaram de um coma (que é um estado de inconsciência completa), e puderam abrir os olhos e ter períodos de sono, mas, por outro lado, permaneceram sem resposta. Outros pacientes no estudo estavam em um estado minimamente consciente, o que significa que eles mostraram alguns sinais de consciência.

Durante uma semana, os pesquisadores monitoraram continuamente as temperaturas corporais desses participantes com sensores externos da pele. Eles também avaliaram o nível de consciência de cada pessoa com a Escala de Recuperação de Coma, medindo coisas como suas respostas ao som e sua capacidade de abrir os olhos com ou sem estimulação. Eles descobriram que os pacientes que obtiveram melhores resultados nessa escala também tinham padrões de temperatura corporal mais alinhados com um ritmo saudável de 24 horas.

Em seguida, os pesquisadores tentaram empurrar oito dos pacientes de volta para um ciclo de temperatura mais natural. Os pesquisadores expuseram esses pacientes a períodos cíclicos de estimulação de luz brilhante ao longo de uma semana. Dois participantes responderam positivamente a esta terapia, expressando sinais com aumento de consciência.

No entanto, Blume alertou que a amostra do estudo de sua equipe, composta por apenas oito pacientes, era muito pequena para mostrar se a estimulação da luz é uma ferramenta terapêutica benéfica para ajudar os pacientes com lesões cerebrais a recuperar o estado de alerta e a consciência.

“Isso é promissor, mas preliminar, e deve ser investigado em uma corte maior”, disse Blume.

 

5 Alimentos para desintoxicar o corpo e turbinar a saúde

Não é segredo informar que as refeições pesadas são consideradas as principais vilãs da saúde, já que muitas podem causar a má digestão e ainda conseguem prejudicar a prática dos exercícios físicos. E, cá entre nós, resistir a uma feijoada ou a um churrasco não é para qualquer um, não é verdade?

Por isso, se você exagerou na alimentação deve desintoxicar o corpo e voltar a cuidar da sua saúde com urgência. O ideal é consumir alimentos ricos em fibras e ferro que auxiliam nesse processo. Sendo assim, vamos agora listar cinco alimentos que desintoxicam seu corpo e ainda turbinam a sua saúde.

  1. Arroz Integral

Resultado de imagem para arroz integral

O alimento é uma poderosa arma a favor da saúde, pois é rico em fibras. Para quem não sabe, o nutriente faz uma verdadeira faxina no intestino, onde consegue eliminar as toxinas que provavelmente prejudicariam a sua saúde. Com as fibras agindo no organismo, o intestino funciona melhor e, como resultado, favorece a pele, deixando-a mais saudável.

 

  1. Maçã

Resultado de imagem para maça

Outra boa pedida quando se trata de alimentos ricos em fibras é a maçã, que funciona como uma esponja dentro das artérias. A fruta, que também é antiácida, age no organismo limpando o sangue do colesterol. Segundo informações, ela é ideal para combater problemas de bexiga, estômago e rins.

 

  1. Laranja

Resultado de imagem para Laranja

Todos têm noção que a laranja é rica em vitamina C, que ajuda a blindar o corpo de diversas enfermidades. Entretanto, a fruta também possui ação desintoxicante que, por sua vez, auxilia no funcionamento intestinal. Para conseguir bons resultados, os nutricionistas apontam que o alimento deve ser ingerido com o bagaço.

 

  1. Berinjela

Resultado de imagem para beringela

Conhecida como um laxante natural, a berinjela tem sido a medicação para desintoxicar o corpo e turbinar a saúde. Além de ser muito digestiva, o alimento, acrescentado em saladas e sucos, é bastante nutritivo. Para quem sofre de prisão de ventre, ela é um poderoso medicamento.

 

  1. Couve

Resultado de imagem para couve

Presente em muitas refeições, a couve carrega boa quantidade de ferro. Só para enriquecer ainda mais os seus conhecimento, o nutriente tem o intuito de auxiliar na formação de hemoglobina que, por sua vez, transporta oxigênio para os tecidos.

Então já sabe, quando não resistir aos alimentos pesados e exagerar na alimentação do fim de semana ou de um dia qualquer conte com esses 5 alimentos, que, sem sombra de dúvidas, ajudam a eliminar as toxinas e as impurezas do organismo de forma natural.

Cassio Audi, um dos ex-integrantes do Viper, relembra a trajetória de sucesso da banda

Nos anos 80, mais especificamente em 1985, surgia uma das melhores bandas daquela década e da década de 90, o Viper.

Formada pelos irmãos Pit Passarel (baixo) e Yves Passarel (guitarra), junto com os integrantes Cassio Audi (bateria), Felipe Machado (guitarra) e André Matos (vocal), a banda teve grande repercussão no metal nacional e internacional.

É o baterista, Cassio Audi, quem lembra da trajetória. Segundo ele, o que ajudou o Viper a “estourar” foi um encontro com o apresentador Celso Barbieri, do programa Praça do Rock, grande influenciador do rock brasileiro na época. Cassio Audi comentou que o encontro foi por acaso, enquanto os integrantes faziam um passeio em direção ao Largo do Arouche, em São Paulo.

Com esse encontro a banda teve a chance de tocar por dois dias consecutivos no Projeto SP Metal, no Teatro Lira Paulistana.

Cassio Audi recorda que a partir daí o Viper começou a fazer sucesso com o público, além de apresentações em casas de shows, e finalmente gravou uma demo chamada “The Killera Sword”, que logo ganhou espaço nas rádios.

Foi em 1987 que o primeiro álbum “Soldiers of Sunrise” foi lançado. Com influência do Iron Maiden, foi considerado um dos maiores sucessos do Heavy Metal brasileiro.

Nesse período Cassio Audi já não estava na banda, mas comemora o feito de seus colegas.

O sucesso do álbum foi tão positivo, que ele ganhou grande repercussão nas principais revistas mundiais do seguimento, como a Metal Forces, a Kerrang e a Metal Hammer, e foi o que garantiu a marca de 10 mil cópias vendidas e também a abertura do show do Motorhead.

O sucesso já estava garantido e em 1989 um novo álbum foi lançado, o “Theatre of Fate”, que foi gravado no Brasil e mixado na Inglaterra, recebendo experimentações da música clássica.

Foi nesse período que a banda assinou contrato com uma nova gravadora, a L.M.P., que levou o Viper para apresentações em todo o mundo.

Em 1991 o álbum foi lançado no Japão e no ano seguinte na Europa. Apesar do sucesso, em 1992 ocorreu a saída do vocalista André Matos, mas não pense que o trabalho parou. No mesmo ano um novo álbum foi lançado, o “Evolution”, que foi muito bem sucedido no Japão, e garantiu o título do próximo álbum em 1993, o live “Maniacs in Japan”.

Em uma viagem para Los Angeles em 1994, o Viper gravou o “Coma Rage” com uma pegada um pouco diferente, de Hardcore Metal, e logo se apresentou no famoso evento Monsters of Rock, no estádio do Pacaembu, no mesmo palco que tocou a consagrada Kiss.

Em 1996 a banda apostou no desafio de fazer um álbum inteiro com músicas em português chamado “Tem Pra Todo Mundo”, mas o feito não agradou ao público.

O álbum seguinte foi lançado só em 2006, intitulado “All My Life”, e em 2012 o Viper comemorou os 25 anos do “Soldiers of Sunrise”, lançando o “To Live Again Tour”.

 

Pele de peixe como recurso terapêutico em queimaduras

Image result for implante pele de peixe

O benefício do peixe para a saúde é notório principalmente entre os japoneses e chineses, mestres em transformar os alimentos em uma explosão de sabores imitada pelos apreciadores da boa alimentação do mundo todo.

O foco principal dos orientais é a alimentação saudável, rica em proteínas, vitaminas e minerais, o peixe um dos alimentos principais deles, é de fácil preparo sendo também um alimento versátil e de fácil digestão.

Além das suas propriedades benéficas dentro da alimentação saudável, novas descobertas estão ampliando os benefícios da utilização do peixe para o ser humano. Exemplo notório disso é a utilização do peixe no Brasil, mais especificamente a pele do peixe, que está sendo utilizada como recurso terapêutico em queimaduras.

O peixe brasileiro

Embora esteja aumentando a oferta de peixes nativos e o país seja rico em espécies, o consumo ainda é muito baixo, conforme projeções da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura) a produção da pesca deve crescer mais de cem por cento no Brasil até 2025, com o aumento da produção espera-se que o aumento no consumo do produto também ocorra.

A FAO tem incentivado políticas públicas para que a compra de peixes seja utilizada em programas de alimentação escolar.

http://www.fao.org/brasil/noticias/detail-events/pt/c/423722/

Brasileiros pioneiros no uso da pele de peixe como tratamento

Pesquisas pioneira desenvolvidas pela Universidade Federal do Ceará (UFC), estão utilizando pele de tilápia, peixe de água doce, para tratamento de pacientes com queimaduras.

O tratamento está em fase de testes e ainda não foi registrado na Anvisa, mas, nos pacientes em que foram utilizados, os resultados foram satisfatórios, como por exemplo alivio na dor provocada pela queimadura e processo de cicatrização mais rápido.

Existem várias etapas de esterilização no preparo da pele, até que seja possível utiliza-la, sendo necessário também local de armazenamento compatível.

Utilizado para queimaduras mais graves de segundo e terceiro grau, quando as lesões afetam as camadas inferiores da pele, a eficácia da utilização da pele de tilápia vem demonstrando resultados promissores.

Por que a tilápia

É o peixe mais produzido no Brasil, com carne de excelente qualidade, a criação pode ser feita em pequenas áreas, sendo adaptável a água salgada, bastante resistente a doenças e fáceis de alimentar, são rentáveis e demonstraram ótima adaptação ao Brasil.

Originário do rio Nilo, sua carne apresenta uma grande variedade de sais minerais sendo sua pele rica em colágeno e úmida, com efeitos benéficos para queimaduras, fechando as feridas mais rapidamente evitando assim as temidas infecções.

O seu consumo proporciona uma alimentação saudável e equilibrada rica em minerais, para além destes benefícios, o homem na sua incessante busca para amenizar o sofrimento humano, descobriu outras formas de aproveitar os recursos naturais que temos em abundancia no nosso pais.