Campanha de combate ao Aedes Aegypti é difundida em todo o paísO Brasil passou a intensificar o combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e do Zika no dia 8 de dezembro de 2017, que faz parte do Dia Nacional de Combate ao Aedes Aegypti. Essa data promove eventos que acontecem de forma simultânea em vários municípios do país. O atual ministro do Ministério da Saúde, Ricardo Barros, compareceu ao evento de mobilização realizado em Teresina – PI, e no dia 9 de dezembro compareceu ao evento em Campina Grande – PB. Outros estados do país também celebram o dia com várias ações de combate, que foram conduzidas por ministros de Estados e com representantes e envolvidos de outros ministérios, acompanhado de autoridades dos governos regionais, profissionais da saúde e por todos os cidadãos que participaram. O objetivo é enfatizar o combate e fazer com que a população se conscientize sobre a importância de acabar com os focos do mosquito, principalmente nos períodos de chuvas no final do ano. Durante a ação, matériais que ajudam na questão educativa na conscientização destas ações, foram distribuídos para os moradores, junto a visitas domiciliares, mutirões que destacam a limpeza coordenados pelos agentes de saúde. As escolas dos municípios visitados também receberam ações educativas e de incentivos ao combate do Aedes Aegypti. Barros disse em relação ao evento que o combate ao mosquito transmissor deve ser feito preferencialmente pelo Governo Federal. Sendo assim, ele alegou que o governo elaborou um dia exclusivo para que a mobilização seja feita e atinja todo o país, através da Sexta Sem Mosquito. Os eventos da campanha que circula desde o dia 24 de novembro deste ano, faz parte de uma nova campanha de publicidade do combate ao Aedes transmissor da dengue, que tem como foco os cidadãos brasileiros. A campanha chama para o enfrentamento da doença, cidadãos comuns, órgãos de Saúde e todos os ministérios. O primeiro lugar que devemos combater os focos do mosquito, é dentro de nossas próprias casas, promovendo uma mudança positiva que abrange toda a vizinhança envolvida. “Um mosquito pode prejudicar uma vida. E o combate começa por você. Faça sua parte e converse com seu vizinho”. A campanha teve sua divulgação através da TV, do rádio, e pelas redes sociais através da internet.

O Brasil passou a intensificar o combate ao mosquito transmissor da dengue, chikungunya e do Zika no dia 8 de dezembro de 2017, que faz parte do Dia Nacional de Combate ao Aedes Aegypti. Essa data promove eventos que acontecem de forma simultânea em vários municípios do país. O atual ministro do Ministério da Saúde, Ricardo Barros, compareceu ao evento de mobilização realizado em Teresina – PI, e no dia 9 de dezembro compareceu ao evento em Campina Grande – PB.

Outros estados do país também celebram o dia com várias ações de combate, que foram conduzidas por ministros de Estados e com representantes e envolvidos de outros ministérios, acompanhado de autoridades dos governos regionais, profissionais da saúde e por todos os cidadãos que participaram. O objetivo é enfatizar o combate e fazer com que a população se conscientize sobre a importância de acabar com os focos do mosquito, principalmente nos períodos de chuvas no final do ano.

Durante a ação, matériais que ajudam na questão educativa na conscientização destas ações, foram distribuídos para os moradores, junto a visitas domiciliares, mutirões que destacam a limpeza coordenados pelos agentes de saúde. As escolas dos municípios visitados também receberam ações educativas e de incentivos ao combate do Aedes Aegypti.

Barros disse em relação ao evento que o combate ao mosquito transmissor deve ser feito preferencialmente pelo Governo Federal. Sendo assim, ele alegou que o governo elaborou um dia exclusivo para que a mobilização seja feita e atinja todo o país, através da Sexta Sem Mosquito.

Os eventos da campanha que circula desde o dia 24 de novembro deste ano, faz parte de uma nova campanha de publicidade do combate ao Aedes transmissor da dengue, que tem como foco os cidadãos brasileiros. A campanha chama para o enfrentamento da doença, cidadãos comuns, órgãos de Saúde e todos os ministérios. O primeiro lugar que devemos combater os focos do mosquito, é dentro de nossas próprias casas, promovendo uma mudança positiva que abrange toda a vizinhança envolvida.

“Um mosquito pode prejudicar uma vida. E o combate começa por você. Faça sua parte e converse com seu vizinho”. A campanha teve sua divulgação através da TV, do rádio, e pelas redes sociais através da internet.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *