Descubra quais alimentos ajudam na saúde dos pulmões

Muitas pessoas não sabem, mas a partir dos trinta anos de idade, os pulmões começam a funcionar em um ritmo um pouco mais lento e demorado. Porém, a intensidade com que isso ocorre depende de maneira direta do estilo de vida adotado por cada indivíduo. Entre a parcela da população que fuma, por exemplo, esse processo tem chances maiores de acontecer de modo acelerado.

Contudo, de acordo com um estudo desenvolvido pela Escola de Saúde Pública Bloomberg, da Universidade Johns Hopkins, a alimentação diária possui uma influência bem importante no retardamento do envelhecimento dos pulmões, especialmente para as pessoas que comem frequentemente maçã e tomate, incluindo até mesmo os ex-fumantes.

No ano de 2002, um grupo de pesquisadores analisou a alimentação e as respectivas funções pulmonares de mais de 600 adultos. Após dez anos, a bateria de testes e exames feitos em 2002 foram repetidos. Vale ressaltar que os pesquisadores levaram em conta fatores como sexo, idade, peso e o hábito de praticar atividades físicas.

Com isso, os resultados demonstraram que as pessoas que se alimentavam de ao menos dois tomates por dia ou três porções de frutas, especialmente a maçã, tiveram um declínio bem mais devagar do funcionamento dos pulmões em comparação com as pessoas que não ingeriram essas porções de tomates e frutas diariamente.

É importante destacar que esses benefícios surpreendentes foram percebidos somente entre as pessoas que consumiam essas frutas e vegetais em condição fresca. As versões industrializadas desses alimentos não apresentaram tantas vantagens.

Ainda segundo o estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, até mesmo os ex-fumantes podem se beneficiar de uma alimentação diária rica em tomate e frutas. Os voluntários ex-fumantes que apresentaram o hábito de ingerir esses alimentos diariamente também tiveram uma degradação mais vagarosa do órgão, em comparação a outros ex adeptos ao tabagismo.

Além disso, o estudo também concluiu que uma alimentação que siga todos esses parâmetros pode ser uma forma de prevenir o aumento dos diagnósticos de DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) ao redor do mundo, a qual consiste em  um conjunto de enfermidades que provocam à disfunção dos pulmões.

Estudo aponta que uma única prática de atividade física reduz o risco de infarto

A Associação Médica Americana publicou um recente estudo que aponta para os efeitos imediatos causados por uma única prática de atividade física. Segundo o estudo, uma única sessão de qualquer atividade física é capaz de gerar efeitos imediatos que são benéficos para o coração.

Liderada pelo professor de Fisiologia Cardiovascular e Exercícios, Dick, Thijssen, da Universidade Liverpool John Moores, a equipe de cientistas fez uma análise com diversas pesquisas realizadas com roedores.

As pesquisas anteriores foram feitas a partir de ataques cardíacos realizados nos roedores, através do bloqueio de uma artéria do coração, e foram utilizados dados internaicionais. Após esse processo, os pesquisadores analisaram o grau de gravidade do infarto, que é percebido pela quantidade de tecido do coração que foi afetado pelo infarto. Esse processo contou com uma comparação entre cobaias que praticaram exercícios físicos e outros que nunca praticaram nenhuma atividade física.

Os estudos analisados indicaram que apenas uma prática de exercício físico já é benéfica para proteger um indivíduo de um ataque cardíaco. Os resultados mostraram que uma única sessão contribuiu para um infarto menos grave, com um efeito duradouro de alguns dias. O professor Thijssen disse sobre os estudos analisados: “Todos os estudos apontaram que uma única sessão de exercício levou a um ataque cardíaco menos grave, e esse efeito perdura por dias”.

Os pesquisadores atribuíram esse efeito positivo a uma substância que é liberada pelo corpo quando o indivíduo se exercita. Segundo os pesquisadores, a atividade física é capaz de liberar uma substância que contribui para uma redução da gravidade de um infarto, ou ainda na proteção contra o infarto.

Embora os efeitos tenham sido observados nos roedores, os cientistas explicaram que “por razões óbvias”, o mesmo experimento não pode ser feito com seres humanos. Contudo, outros métodos deverão ser realizados para comprovar os reais benefícios dessa substância na proteção do coração.

O professor ainda complementou: “Esses benefícios ocorrem mesmo na ausência de mudanças em outros fatores de risco cardiovascular, como a pressão sanguínea, colesterol e o peso. Os efeitos duram por quatro a cinco dias.”

Além de novos métodos para testes com seres humanos, os pesquisadores avaliam que a prática de exercício físico também será avaliada durante os novos estudos para identificar se o grau de cada atividade proporciona benefícios diferentes.

 

Ministério da Saúde alerta sobre o ciclo de vida do Aedes Aegypti

De acordo com a Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz, a ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar e o Ministério da Saúde, o Aedes Aegypti depende apenas de dez dias para que ocorra o nascimento de uma fêmea do mosquito, até que ela se desenvolva e se torne suficiente como agente transmissor do vírus causador da dengue, chikungunya e microcefalia.

O tempo médio da vida desta fêmea também é curto, atingindo 45 dias entre o nascimento e a morte, e nesse curto período de tempo as fêmeas do mosquito Aedes Aegypti pode infectar uma média de 300 pessoas.

Esse ciclo relacionado com a vida do mosquito é um alerta que o Ministério da Saúde em parceria traz a população. O ciclo do mosquito é rápido e intenso, apontando ainda mais para a grande importância da prevenção que vem sendo tomada pelo Ministério da Saúde, alertando sobre o risco da água parada e limpa em caixas d’água, vasos de plantas, garrafas e qualquer outro lugar com potencial de reprodução do mosquito.

O mosquito, tanto a fêmea quanto o macho, ficam na parede desses recipientes ainda quando são apenas ovos. Quando esses ovos são coberto pela água limpa e parada, o ambiente perfeito para eclodir os ovos acaba acontecendo, e cinco dias depois os ovos se tornam larvas do mosquito. Essas larvas permanecem por mais cinco dias na água e já se tornam um mosquito adulto após dez dias no total. Os mosquitos vão a procura de alimento, picando animais e pessoas que estiverem mais próximos do local de eclosão dos ovos, em busca de sangue, alimento necessário para que outros ovos sejam gerados pelas fêmeas.

O mosquito Aedes Aegypti tende a viver em ambientes domésticos e dentro de residências. Devido a isso, o combate ao mosquito deve ser realizado já dentro de casa, verificando qualquer ponto de acúmulo de água limpa com potencial de manifestação do foco do mosquito. Em seguida, o quintal deve passar por uma varredura.

O Ministério da Saúde enfatiza que atitudes simples são suficientes para que o mosquito Aedes Aegypti não se prolifere e possa ser combatido com eficácia. Estar sempre atento as orientações de verificação do ambiente doméstico, verificando o quintal constantemente e conversando o máximo possível com a vizinhança sobre este assunto, são eficientes nesta luta.

 

Correr: por que você precisa começar agora!

De corrida já basta a vida, né? Mas eu vou listar pra você alguns benefícios que incluir essa prática na sua rotina pode trazer.

  1. Esporte independente

Pra começar, é uma modalidade de esporte versátil e que pode ser praticada de forma independente. Você pode correr nas ruas (não precisando gastar dinheiro com academia) ou se preferir de matricular em uma, pode usar as esteiras elétricas. Você não precisa depender de aulas, pode fazer no seu próprio ritmo e no horário que for melhor na sua rotina.

  1. Auxilia em outras atividades esportivas

A corrida aumenta a resistência muscular, ajudando assim no desempenho de outras práticas como a musculação. Aliar a corrida com qualquer outra prática beneficia ambas.

  1. Ajuda a emagrecer

Ela é um bom esporte para quem procura perder gordura corporal, pois acelera o metabolismo. Uma técnica utilizada é o treino intervalado, no qual você alterna minutos ou segundos de caminhada com corrida.

  1. Promove sensação de bem estar

A corrida eleva a produção dos hormônios da serotonina, dopamina e endorfina. Isso o mantém mais bem humorado e feliz. Pessoas ansiosas também se beneficiam muito dessa prática, pois ela diminui o cortisol, hormônio causador do estresse. Seu organismo fica em um melhor equilíbrio homeostático.

  1. Cérebro trabalha melhor

A corrida promove uma maior energia ao organismo. Esse aumento energético contribui com um melhor funcionamento dos órgãos, inclusive da parte cognitiva. Sua concentração fica mais aguçada e seu raciocínio fica mais rápido.

  1. Diminuição do colesterol ruim

Essa prática promove uma maior dilatação dos vasos sanguíneos. Assim o fluxo de sangue aumenta e a gordura é usada como um combustível. As taxas de triglicerídeos acabam diminuindo.

  1. Noites melhores e dias com mais disposição

Quem possui problemas com insônia pode se ver livre disso. O cansaço físico e o aumento do gasto calórico ajudam a adormecer mais rápido e a ter uma noite de sono mais tranquila. Por você conseguir descansar bem durante a noite, acaba acordando com mais disposição e tendo um dia mais produtivo.

Se você acha que essa matéria pode interessar outras pessoas, ajude compartilhando!