Ministério da Saúde alerta sobre o ciclo de vida do Aedes Aegypti

De acordo com a Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz, a ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar e o Ministério da Saúde, o Aedes Aegypti depende apenas de dez dias para que ocorra o nascimento de uma fêmea do mosquito, até que ela se desenvolva e se torne suficiente como agente transmissor do vírus causador da dengue, chikungunya e microcefalia.

O tempo médio da vida desta fêmea também é curto, atingindo 45 dias entre o nascimento e a morte, e nesse curto período de tempo as fêmeas do mosquito Aedes Aegypti pode infectar uma média de 300 pessoas.

Esse ciclo relacionado com a vida do mosquito é um alerta que o Ministério da Saúde em parceria traz a população. O ciclo do mosquito é rápido e intenso, apontando ainda mais para a grande importância da prevenção que vem sendo tomada pelo Ministério da Saúde, alertando sobre o risco da água parada e limpa em caixas d’água, vasos de plantas, garrafas e qualquer outro lugar com potencial de reprodução do mosquito.

O mosquito, tanto a fêmea quanto o macho, ficam na parede desses recipientes ainda quando são apenas ovos. Quando esses ovos são coberto pela água limpa e parada, o ambiente perfeito para eclodir os ovos acaba acontecendo, e cinco dias depois os ovos se tornam larvas do mosquito. Essas larvas permanecem por mais cinco dias na água e já se tornam um mosquito adulto após dez dias no total. Os mosquitos vão a procura de alimento, picando animais e pessoas que estiverem mais próximos do local de eclosão dos ovos, em busca de sangue, alimento necessário para que outros ovos sejam gerados pelas fêmeas.

O mosquito Aedes Aegypti tende a viver em ambientes domésticos e dentro de residências. Devido a isso, o combate ao mosquito deve ser realizado já dentro de casa, verificando qualquer ponto de acúmulo de água limpa com potencial de manifestação do foco do mosquito. Em seguida, o quintal deve passar por uma varredura.

O Ministério da Saúde enfatiza que atitudes simples são suficientes para que o mosquito Aedes Aegypti não se prolifere e possa ser combatido com eficácia. Estar sempre atento as orientações de verificação do ambiente doméstico, verificando o quintal constantemente e conversando o máximo possível com a vizinhança sobre este assunto, são eficientes nesta luta.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *