Laerte Codonho e seus casos com a justiça

Um caso que envolveu 11 pessoas e que apenas de uma foi decretada a prisão. A vida do empresário Laerte Codonho, principalmente nos últimos anos, tem sido bem complicada. Sua aceitação no mercado brasileiro passou por dificuldades e, nesse caso citado agora, mais uma vez foram necessárias certas ações de sua parte.

Mas afinal, o que aconteceu? De acordo com as notícias e informações passadas por vários veículos de mídia, o empresário Laerte Codonho teve envolvimento em um esquema de desmatamento de parte da mata atlântica para dar prosseguimento em uma de suas obras. Isso, segundo a própria justiça é uma decisão que não possuía autorização.

Em meio a esse cenário o empresário também recorreu à justiça conseguindo provar algumas coisas.

Apesar de Laerte Codonho possuir uma grande rede de engarrafadora ele possui também um grande repertório de acusações. Acusações essas que para ele tem a ver com seu ramo no mercado, que exige dele bastante comprometimento e sérias concorrências.

No ano de 2018 por exemplo ficou envolvido em um caso de sonegação de impostos, que possuía como finalidade o fazer pagar as possíveis fraudes contábeis que foram descobertas em 2016. Levando em conta o processo que ocasionou quase sua prisão, Laerte Codonho culpa algumas pessoas nesse caso.

Primeiramente o seu contador, que segundo ele foi o responsável por sonegar parte dos impostos. Em seu relatório Codonho cita Rogério Raucci, afirmando que ele trabalhou com ele durante 15 anos e durante esse período se apropriava dos cheques que era fornecido a ele para pagamento de impostos e ficava para si mesmo.

Além disso, segundo seus relatos a Coca-Cola, empresa concorrente dele no mercado, propiciou tal acusação. Ele se alia a certos acontecimentos que possivelmente tiveram ligação com a empresa. Em primeiro lugar a investigação se deu a partir de uma empresa que fazia parte da Coca-Cola e da AmBev.

Esse caso acabou por resultar em sua prisão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *